terça-feira, 22 de abril de 2008

Capacidade Física

CAPACIDADE FÍSICA

Introdução

As capacidades físicas indispensáveis para a execução das acções motoras compreendem essencialmente dois tipos: as quantitativas (condicionais) e as qualitativas (coordenativas).
As capacidades condicionais são essencialmente determinadas pelos mecanismos que conduzem à obtenção e transformação de energia, isto é, os processos metabólicos nos músculos e nos sistemas orgânicos. Portanto nelas predomina a condição física. São essencialmente determinadas pelas componentes energéticas, por isso têm carácter quantitativo. São: resistência e força.

Nas capacidades coordenativaspredomina a coordenação. Relacionam-se com os processos de controlo do movimento dependentes do sistema nervoso central, por isso têm carácter qualitativo. Estas capacidades “permitem que o atleta consiga dominar de forma segura e económica as acções motoras, tanto em situações previsíveis (estereótipos), como imprevisíveis (adaptação). É através destas capacidades que o atleta consegue aprender relativamente depressa gestos motores, bem como regular eficazmente a tensão muscular no tempo e no espaço”. As suas formas de manifestação são: equilíbrio, observação, controlo motor , reacção motora, antecipação, expressão motora, representação, ritmo, diferenciação cinestésica, coordenação e orientação espacial.
Há ainda quem considere que algumas capacidades dependem das duas dimensões e por isso as designam por coordenativo/condicionais: velocidade, flexibilidade e destreza.

Ao grau de desenvolvimento das capacidades motoras chama-se condição física. Esta pode ser melhorada e desenvolvida através do treino ou preparação física. O seu desenvolvimento é a garantia para a aprendizagem e para a realização eficaz dos movimentos desportivos, pois intervém em maior ou menor grau em todas as actividades físicas, individuais ou colectivas.

Um comentário:

Anônimo disse...

Ta ótimo adorei..s2
u.u